quinta-feira, 19 de maio de 2016

Formação para a literacia da informação



“Aprender com a Biblioteca Escolar

As práticas de literacia da informação visam dotar os alunos de conhecimentos que os capacitem para o acesso, produção e uso crítico da informação e para uma comunicação eficaz, ética e socialmente responsável.  (…)

“A biblioteca escolar assume-se como lugar privilegiado de acesso a recursos diversificados e de desenvolvimento desta literacia, em ambientes cada vez mais tecnológicos e complexos.”

 RBE

Formação

para a literacia da informação



Os alunos da turma 8º A, acompanhados dos docentes de Cidadania, Paula Rocha e Rui Resendes, participaram no dia 11 de maio, na Biblioteca Escolar,  numa sessão de formação, dinamizada pela coordenadora da BE, sobre um modelo de pesquisa na Internet – o “BIG 6” -, uma alegoria em que se utiliza a construção de um ninho por uma ave brilhante como um modelo a seguir pelos alunos na pesquisa de informação.

  



Os alunos foram orientados para a
importância do uso do guião de pesquisa e para o seu total cumprimento. Com isto, pretende-se que os alunos acedam “à informação de forma eficiente e eficaz”, avaliem “a informação de forma competente e crítica” e usem“a informação de forma correta e criativa”.    
O nosso maior objetivo é formar cidadãos

quarta-feira, 18 de maio de 2016

PARABÉNS!!!!! Concurso “II Concurso regional Palavras com História” - resultado


A Rede Regional de Bibliotecas Escolares promoveu pelo segundo ano consecutivo o concurso «Palavras com História» destinado aos alunos do ensino básico das escolas da Região.
O júri, constituído por docentes da Rede Regional de Bibliotecas Escolares, do Departamento de Línguas e Literaturas Modernas da Universidade dos Açores e pela diretora da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada, após avaliação dos textos concorrentes, procedeu à seleção dos melhores trabalhos dos 1.º, 2.º, 3.º e 4.º escalões.
Foram avaliados trezentos e nove textos escritos, distribuídos da seguinte forma: sessenta e nove do primeiro escalão; cento e setenta e quatro do segundo escalão; setenta e seis do terceiro escalão; e dezassete do quarto escalão, originários de todas as ilhas da Região, exceto da ilha Graciosa.
Este concurso conta com o apoio exclusivo da Plátano Editora que edita os cartazes e faculta os prémios.
Os trabalhos premiados, de acordo com o regulamento do concurso, foram os seguintes:
1.º Escalão
1.º Lugar – Inês Martins, do 3.º F da EBI de Rabo de Peixe
2.º Lugar – Inês Picanço, do 4.º 6 da EBI Francisco Ferreira Drummond
3.º Lugar – Maria Pereira, do 3.º A da EBI da Praia da Vitória
4.º Lugar – Rodrigo Nunes, do 4.º F da EBS de Calheta
5.º Lugar – Rogério Veiros, do 4.º F da EBS de Calheta
2.º Escalão
1.º Lugar – Clara Rocha, do 6.º N da EBI Roberto Ivens
2.º Lugar – Luana Quadrado, do 6.º B da EBS de Santa Maria
3.º Lugar – André Carvalho, do 5.º A da EBS de Santa Maria
4.º Lugar – Carolina Frias, do 6.º B da EBS de Nordeste
5.º Lugar – Laura Resendes, do 5.º D da EBI da Praia da Vitória
3.º Escalão
1.º Lugar – Valéria Gomes, do 8.º A da EBS da Madalena
2.º Lugar – André Neto, do 8.º 4 da EBS Tomás de Borba
3.º Lugar – Carla Santos, do 7.º B da ES de Lagoa
4.º Lugar – Margarida Cordeiro, do 8.º A da EBS da Madalena
5.º Lugar – Pedro Amaral, do 8.º B da EBS de Santa Maria
4.º Escalão
1.º Lugar – Marta Rosa, do 9.º A da EBI Francisco Ferreira Drummond
2.º Lugar – Ana Ávila, do 9.º C da ES Jerónimo Emiliano de Andrade
3.º Lugar – Gabriel Pavão, do 9.º C da ES Jerónimo Emiliano de Andrade
4.º Lugar – Por deliberação do júri, não foi atribuído
5.º Lugar – Por deliberação do júri, não foi atribuído

quarta-feira, 11 de maio de 2016

LITERACIA DA LEITURA Leituras criativas 2.ª- fase (sob orientação da professora Aldina Ramos)



LITERACIA DA LEITURA

Leituras criativas 2.ª- fase
(sob orientação da professora Aldina Ramos)

Uma atividade de Português realizada em articulação com a Biblioteca escolar    



Na terça-feira passada, das 8h30 às 10h00, 3 de Maio, realizou-se, na BE, mais uma sessão de leituras criativas, protagonizada pelos alunos Pedro Amaral e Catarina Vieira da turma 8º B, e dirigida aos alunos da turma do 7º B. Desta vez, as obras apresentadas foram Romance da Raposa do autor Aquilino Ribeiro e Uma Aventura dos Açores das autoras Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada.

            A sessão iniciou-se com a intervenção do aluno Pedro Amaral, que apresentou a leitura do livro Romance da Raposa de forma bastante criativa, pois, para além de ter referido a obra Um escritor apresenta-se para falar da biografia do autor, projetou imagens, personagens e outros aspetos da obra, fez a leitura dramatizada de um pequeno excerto da obra e declamou o poema “Aviso à navegação”, de Joaquim Namorado. Respondeu ainda a perguntas das professoras presentes sobre a sua experiência de leitor, do prazer de ler e da importância da leitura nas nossas vidas.

Seguidamente, a aluna Catarina Vieira, a propósito da leitura do livro Uma aventura dos Açores, criou um percurso turístico em torno das nove ilhas dos Açores, apresentando os mais belos locais das mesmas e os seus produtos característicos, referindo em especial a ilha do Pico, por ser a paisagem ilustrada na capa do livro. Assim, os alunos puderam visualizar a Paisagem da Cultura da Vinha, considerada Património da Humanidade, pela Unesco, em 2004, e outros produtos especialíssimos da ilha, como, por exemplo, o queijo e os licores.

Por fim, falou dos seus hábitos de leitura, como por exemplo, ler, à noite, durante cerca de meia hora ao deitar. Alguns alunos do 7º ano também contribuíram com relatos de experiências de leitura, como uma forma de incentivar os outros colegas a gostar de ler.

Parabéns aos nossos apresentadores!

 

 

 

 

 

Alto lá!

 Aviso à navegação!

Eu não morri:

Estou aqui

na ilha sem nome,

sem latitude nem longitude,

perdida nos mapas,

perdida no mar Tenebroso!

 
Sim, eu,

o perigo para a navegação!

o dos saques e das abordagens,

o capitão da fragata

cem vezes torpedeada,

cem vezes afundada,

mas sempre ressuscitada!

 
Eu que aportei

com os porões inundados,

as torres desmoronadas,

os mastros e os lemes quebrados

- mas aportei!

 
Aviso à navegação:
Não espereis de mim a paz!

 

Aviso à navegação

 

Que quanto mais me afundo
maior é a minha ânsia de salvar-me!
Que quanto mais um golpe me decepa
maior é a minha força de lutar!

Não espereis de mim a paz!

Que na guerra
só conheço dois destinos:
ou vencer – ai dos vencidos! –
ou morrer sob os escombros
da luta que alevantei!

- (Foi jeito que me ficou
não me sei desinteressar
do jogo que me jogar.)

Não espereis de mim a paz,
aviso à navegação!

Não espereis de mim a paz
que vos não sei perdoar!



Joaquim Namorado, in 'Antologia Poética'


 



  
                                                                                 
                                  



Entrevista com o escritor moçambicano Mia Couto realizada com sucesso


Na sexta-feira passada, 6 de maio, entre as 10h00 e as 11h00, os alunos das turmas 8.º A, 10.º A, B e D, e 11º. ano PROFIJ assistiram à transmissão em direto da entrevista realizada com o escritor Mia Couto, a partir da Escola Básica e Secundária Tomás de Borba, da ilha Terceira, inserida no âmbito do ProSucesso – Plano  Regional de Leitura.
Entrevistado pelo escritor açoriano Joel Neto, Mia Couto respondeu, na segunda parte da entrevista, a algumas questões elaboradas previamente em sala de aula nas várias escolas dos Açores.
As turmas que, na nossa escola, participaram na elaboração das perguntas foram as do 8º C, e 10º E e F, Curso Profissional, tendo sido selecionada a pergunta do aluno Alexandre Medeiros, da turma 10º F, facto que agradou aos nossos alunos e professores, pois é sempre bom vermos a nossa escola a participar neste tipo de eventos. 


As suas respostas foram esclarecedoras e todos nós passamos a conhecer melhor o escritor, o poeta e o biólogo que é Mia Couto. As histórias que nos contou e o que nos transmitiu sobre a sua forma de ver o mundo e a sua relação com a natureza e com os animais deixou-nos claramente mais enriquecidos.
Mia Couto é um dos mais premiados escritores da língua portuguesa e o mais traduzido autor moçambicano. O escritor está agora a escrever o Volume II da trilogia Areias do Imperador, que aborda os últimos dias do segundo maior império do século XIX, dirigido por Ngungunhana, daí o facto de o escritor se encontrar na ilha Terceira, local onde o imperador ficou preso desde 1896 a 1906, ano da sua morte.